segunda-feira, 5 de março de 2012

VEJA COMO OS MORADORES DAS PROXIMIDADES BUNGUE FORAM ENVENENADOS E TIVERAM SUA SAÚDE LESADA PRA SEMPRE!!

           
Bário
O principal minério do bário é a barita (BaSo4), ou seja, o sulfato de bário. Este metal tem a propriedade de absorver gases. Suas formas industriais e domésticas são carbonato, cloreto, hidróxido, sulfato e nitrato. É forte antagonista do cálcio no organismo.
Descoberto em 1808, seu nome significa "pesado". O bário é um elemento tóxico que pode matar pela ingestão de apenas meio grama mas, felizmente, sua absorção é lenta. É usado em venenos para ratos, depilatórios, pigmentos para pintura, vidros e cerâmicas. Em medicina é usado em contrastes radiológicos para estômago, vesícula e intestinos.
Os sintomas da intoxicação aguda pelo bário (veja fontes de contaminação acima) são: excessiva salivação, vômitos, cólicas, diarréia, tremores convulsivos, pulso lento e pressão alta. Seguem-se hemorragias no estômago, intestinos e rins, e finalmente parada cardíaca. O exame de sangue apresenta grande aumento de leucócitos, simulando uma infecção aguda, e as radiografias mostram lesões ósseas do fêmur e do maxilar. O bário é uma grande causa de derrames e acidentes vasculares quando em excesso no organismo. Deposita-se nos ossos, olhos e pulmões, causando forte vasoconstrição.
A presença de bário no organismo das crianças acarreta retardamento mental com tendência a se isolar e a não se desenvolver fisicamente. Nos idosos o bário provoca a demência senil e leva a um comportamento infantil e inseguro, com aumento da próstata nos homens e dificuldade de reter urina em ambos os sexos. Acarreta aumento de gânglios, facilidade para pegar resfriados e cheiro fétido nos pés e virilhas.
A homeopatia elimina o bário do organismo mediante várias formas de Baryta: carbônica, muriática, sulphurica, por exemplo, que são antídotos desse metal.



ARAXÁ MERECE MUITO MAIS,

                        O HOSPITAL É SÓ O COMEÇO...
                                                     

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postar um comentário

"- Araxá possui altos níveis de câncer, alto índice de doenças degenerativas muito raras, doenças no sangue, distúrbio da neuroquímica cerebral, paralisias e alto índice de leucopenia, este último principalmente nos moradores dos bairros mais próximos da mina de nióbio"



NOSSO MEIO AMBIENTE AGRADECE

NOSSO MEIO AMBIENTE AGRADECE
NÃO DEIXEM QUE SEUS FILHOS CONHEÇAM ARAXÁ SÓ POR FOTOS E LEMBRANÇAS...VAMOS CUIDAR DE NOSSA CIDADE E SEU VERDADEIRO OURO!!

ARAXÁ - BARREIRO

ARAXÁ - BARREIRO
MINERAÇÃO NA BACIA DO BARREIRO